Voltar

Cannabis medicinal desponta como aliada no combate à osteoporose

Postado em 03.09.2021
osteoporose

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a fragilidade óssea causada pela queda hormonal conhecida como osteoporose afeta mais de 30% das mulheres acima dos 65 anos. Entre as mulheres com mais de 75 anos, estima-se que esse número possa chegar a 50%.

Embora haja menor incidência entre pacientes do sexo masculino, 25% dos homens acima de 65 anos também podem sofrer fraturas osteoporóticas. 

Entre as doenças que afetam o esqueleto humano, a osteoporose é a mais comum e tem como principal característica a perda gradativa do tecido ósseo, tornando-se mais suscetível à fraturas.

Um estudo conduzido pela consultoria americana Cornerstone Research Group em parceria com a biofarmacêutica Amgen, revelou que os custos anuais de hospitalização por fraturas osteoporóticas cheguem a R$19,8 bilhões no mundo todo. Só no Brasil, esse custo é de aproximadamente R$1,2 bilhão.

Por isso mesmo, a osteoporose vem se mostrando como uma grande preocupação na agenda contemporânea, dado o progressivo envelhecimento da população mundial.

Sintomas da osteoporose

Doença silenciosa, a osteoporose raramente apresenta sintomas e costuma ser descoberta apenas com a realização de exames, ou, infelizmente, após uma fratura óssea. 

Entre as lesões mais comuns, são observadas fraturas em:

  • Vértebras devido à compressão
  • Colo do fêmur
  • Punho (osso rádio)
  • Costelas

Fatores de risco 

  • Faixa etária acima dos 50 anos
  • Estar no período posterior à menopausa
  • Ter sido submetido a tratamento de câncer de mama ou de próstata, cujas terapias contemplaram o uso de inibidores de aromatase e deprivação hormonal com estrógenos, respectivamente
  • Histórico de fratura prévia, em qualquer fase da vida
  • Histórico familiar, pai ou mãe que sofreram uma fratura
  • Possuir diagnóstico de artrite reumatoide
  • Fazer uso de corticoide 
  • Baixa exposição ao sol 
  • Sedentarismo
  • Histórico de baixo consumo de cálcio
  • Tabagismo
  • Excesso de bebida alcoólica (acima de três doses diárias)

Você vem enfrentando dificuldades devido à osteoporose? Faça uma consulta 100% online com um médico especializado em Cannabis medicinal clicando aqui.

Tratamentos tradicionais

O sucesso do tratamento da osteoporose depende de uma descoberta precoce da existência da doença. Quanto mais avançada estiver, mais difícil será tratá-la. 

Em um primeiro momento, os médicos recomendam mudanças no estilo de vida do paciente:

  • Aumento do consumo de alimentos ricos em cálcio ou suplementação do mineral, caso haja intolerância ou alergia a lácteos
  • Prática regular de atividade física (musculação, caminhada, pilates)
  • Aumento na exposição ao sol, especialmente perto das 13h (sempre respeitando os cuidados determinados pelo seu médico)
  • Consumo de vitamina D por meio da dieta e/ou caso seja recomendado o uso de suplementação vitamínica em doses personalizadas

Tratamento à base de Cannabis Medicinal 

Pacientes de osteoporose, uma doença sem sintomas e com tratamentos tradicionais pouco assertivos, encontraram na Cannabis medicinal uma excelente alternativa terapêutica.

Segundo a publicação científica israelense Journal of Bone and Mineral Research (ligada à Universidade de Tel Aviv e à Universidade Hebraica), pacientes tratados com compostos de CBD (canabidiol) tiveram um excelente resultado na recuperação de suas fraturas, com não só uma melhora mais ágil, como também um fortalecimento dos ossos atingidos.

Segundo Yankel Gabet, do Laboratório de Pesquisa Óssea no Departamento de Anatomia e Antropologia da Sackler Faculty of Medicine, de Tel Aviv, o canabidiol permitirá que a osteoporose seja administrada com maior eficácia “Após um tratamento com CBD, quebrar o osso curado será mais difícil no futuro”, afirma.

A importância de um acompanhamento especializado

Para garantir a eficácia de um tratamento com Cannabis medicinal, é importante contar com um minucioso acompanhamento especializado. Apesar de ainda haver poucos médicos prescritores no Brasil, já existem centros de excelência com esse foco. Um deles é a Medicina In, onde você pode realizar consultas on-line com médicos especializados que poderão avaliar seu caso. Para agendar uma consulta, acesse o site.